‘Operação da PF vai mostrar minha completa inocência’, diz Ibaneis

Governador afastado do DF foi alvo de busca e apreensão no âmbito da investigação que apura invasão das sedes dos Três Poderes no dia 8 de janeiro

FREDERICO BRASIL/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOIbaneis Rocha (MDB) foi afastado do cargo de governador do Distrito Federal pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF

O governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), utilizou as suas redes sociais nesta sexta-feira, 20, para se posicionar sobre as buscas e apreensões que aconteceram em sua residência à pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). Em seu Twitter e Facebook, o político afirmou que não há nada que possa o ligar aos atos de vandalismo que ocorreram na sede dos Três Poderes. “A operação realizada em minha casa, no meu gabinete e até no escritório do qual estou licenciado há mais de 4 anos vai mostrar minha completa inocência em relação aos lamentáveis fatos do último dia 8 de janeiro”, afirmou o emedebista. Ibaneis ressaltou que sempre se comportou de modo a colaborar com as investigações. “Cheguei a fazer um depoimento espontâneo à Polícia Federal, mostrando que não há o que temer. Mantenho a fé em nosso sistema Judiciário e a certeza de que tudo restará esclarecido. Estou afastado do Distrito Federal exatamente para que o trabalho dos policiais e da Justiça transcorra sem qualquer óbice, sempre à disposição para novos esclarecimentos”, pontuou. Mais cedo, os advogados Alberto Toron e Cleber Lopes, que representam o governador afastado nas investigações, publicaram uma nota em que consideram a ação de busca e apreensão “inesperada“, mas que a postura colaborativa de Ibaneis será “prova definitiva da inocência do chefe do Executivo do Distrito Federal”.

Siga o InfoMais no Google News e acompanhe nossos destaques

Confira a nota dos advogados representantes de Ibaneis Rocha:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

“Os Advogados Alberto Toron e Cleber Lopes, que fazem a defesa do Governador Ibaneis Rocha, consideram que a busca determinada na sua residência e seu antigo escritório, embora inesperada, posto que o Governador sempre agiu de maneira colaborativa em relação à apuração dos fatos em referência, certamente será a prova definitiva da inocência do chefe do Executivo do Distrito Federal”.



LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Receba atualizações em nosso grupo de WhatsApp
VEJA TAMBÉM