Mercedes e Google anunciam parceria para disponibilizar YouTube e Maps nos veículos

A Mercedes armou o acordo de modo a não ter que disponibilizar o controle total do SO de seus carros ao Google, mas, mesmo assim, disponibilizando importantes produtos.

Este é um acordo de licenciamento vantajoso para ambas as partes. Somos os arquitetos completos da pilha.

Ola Källenius, CEO da Mercedes-Benz, em coletiva de imprensa na Califórnia

A parceria caracteriza-se como um acordo de licenciamento, pois levará não só o YouTube e o Maps, mas, também, o Cloud, ao futuro novo OS da montadora, o MB.OS. A Mercedes terá acesso à oferta geoespacial do Google, incluindo informação detalhada sobre lugares, informações de tráfego preditivas e em tempo real e reencaminhamento automático.

Os dados do Maps serão usados pela Mercedes para liberar recursos de direção assistida, como ajustes de velocidade automáticos antes de intersecções, curvas ou rotatórias.

Siga o InfoMais no Google News e acompanhe nossos destaques

Contudo, o CEO da Alphabet e do Google, Sundar Pichai, a parceria irá além disso. “Além de permitir que a Mercedes-Benz projete interface de navegação personalizada, forneceremos nossos recursos de IA e dados para acelerar seus esforços de sustentabilidade, aprimorar a direção autônoma e criar uma experiência aprimorada para o cliente”, disse em comunicado.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

A companhia alemã vinha trabalhando em seu próprio sistema operacional há alguns anos. Ele será lançado na próxima geração de veículos Mercedes (internamente chamada de MMA), que deverão começar a ser produzidos no fim de 2024.

Segundo a Mercedes, o MB.OS foi construído com base no Linux e desenhado de forma que suporte apps de terceiros – como os do Google. Por exemplo, a Mercedes disse que planeja construir sua própria navegação de marca usando novos dados geoespaciais no carro e recursos de navegação da plataforma Google Maps.

Todavia, os clientes não precisarão esperar anos para experimentar os primeiros resultados da nova parceria. A alemã afirmou, nesta quarta-feira (22), que, começando já nesta quarta-feira (22), liberou acesso aos novos recursos iniciais, como o Detalhes de Local, disponibilizado pelo Google. Ele será enviado em atualização de software via OTA (over-the-air).

O precursor do MB.OS também aparecerá ainda este ano no novo Mercedes E Class. Nesse sistema, os clientes poderão acessar aplicativos como Tiktok e Zoom a partir do sistema de infoentretenimento do carro.

A Mercedes quer que seu MB.OS seja tão atraente que os motoristas não optem mais por usar produtos de middleware, como Apple CarPlay e Android Auto, que espelham seus smartphones no sistema de infoentretenimento do carro.

“Quero dizer, esse é o objetivo final do MB.OS, em última análise, criar experiência do cliente para que não haja necessidade de conectar seu telefone”, disse o CTO Markus Schäfer.

Com informações de TechCrunch

Imagem destacada: ThomasDeco/Shutterstock

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
Receba atualizações em nosso grupo de WhatsApp
VEJA TAMBÉM