Pais flagram estranho conversando com bebê através de babá eletrônica

Uma mãe britânica teme que sua família tenha sido espionada em sua própria casa por semanas. Segundo ela, seu bebê de 15 meses começou a acordar durante a noite. Até que, numa madrugada, eles flagraram o homem desconhecido falando com o filho através da babá eletrônica. O incidente aconteceu em outubro.

Shannon Richardson, de Oxfordshire, na Inglaterra, disse que o bebê, Freddie, inexplicavelmente passou a acordar todas as noites por volta das 2 horas da manhã, e não queria voltar a dormir, deixando ela e seu parceiro Jack Gray perplexos. No entanto, em uma dessas madrugadas, o casal ficou horrorizado ao ouvir uma “voz masculina profunda”. Inicialmente, eles acharam que tinha alguém dentro de casa, mas depois perceberam que ele estava falando com o pequeno através da câmera.

“Ele estava dizendo ‘baby’, como se estivesse tentando acordar Freddie. Jack correu escada acima e invadiu o quarto de Freddie. Ninguém estava lá, mas o monitor se moveu na direção de Jack. A voz veio através do monitor. Jack apenas arrancou o monitor da parede e pegou Freddie no colo. Fomos para o nosso quarto e ficamos ali, sentados, sem saber o que fazer. Ficamos em choque. Não sabia o que pensar”, contou a mãe ao site Mirror.

Shannon, 22, ficou com tanto medo após o incidente, que preferiu ficar na casa da mãe. Quando voltaram para casa, Freddie passou a dormir na cama com ela. A mãe teme que o estranho pudesse estar vigiando a família há semanas. “A tristeza e a repulsa que sentimos são horríveis. Há quanto tempo esse idiota está vigiando o quarto de Freddie? Nós o trocamos após o banho e o colocamos na cama lá. Não sabemos há quanto tempo isso está acontecendo porque, por um tempo, ele estava acordando na mesma hora da madrugada por volta das 2h, e não conseguimos fazê-lo dormir novamente”, conta.

“Jack, inclusive, estava entrando na cama para tentar confortá-lo. Estávamos tentando acalmá-lo e nada funcionava. Agora que removemos o monitor do bebê, ele não tem acordado durante a noite”, completou. “Eu não estava confortável em colocar Freddie na cama sozinho de novo. Então, ele passou a dormir na minha cama comigo”, admitiu.

Shannon disse que o monitor de vídeo do bebê foi um presente e estava usando desde que a criança nasceu.  “Achei muito útil porque quando ele estava na cama era bom poder vê-lo. Nós o usávamos desde que ele nasceu. Monitores de bebê devem ser uma coisa segura para vigiar seu bebê. Você nunca pensaria que outra pessoa estaria olhando para eles”, finalizou.

Como se proteger

Para evitar invasões, é importante manter o software do aparelho atualizado e mudar a senha do wi-fi com frequência.

Denuncie

Casos parecidos já aconteceram em diversos países. De acordo com Ronaldo Tossfunian, delegado titular da Delegacia de Crimes Eletrônicos da Polícia Civil São Paulo, há possibilidade de identificar os invasores pelos registros da empresa da babá eletrônica. “Quando alguém acessa a babá eletrônica, o IP dessa pessoa fica marcado em um registro que o fabricante possui e é possível investigar a partir daí”, explica.

Tossfunian afirma que a invasão de babá eletrônica se enquadra na “Lei Carolina Dieckmann”, em vigor desde 2012, que visa punir invasões de dispositivos informáticos com o fim de obter, adulterar ou destruir dados ou informações sem autorização do dono. Quem for vítima do crime, pode fazer um boletim de ocorrência na delegacia de crimes eletrônicos. A pena para esse tipo de crime varia de 3 meses a 1 ano de reclusão mais multa. Porém, como o crime é considerado de pouca periculosidade, a pena geralmente é convertida em serviço comunitário e compra de cestas básicas.

Leia Mais

Relacionadas