Hong Kong intensifica censura contra filmes


As autoridades de Hong Kong afirmaram, nesta terça-feira (24), que planejam fazer emendas a uma lei de censura de filmes.

O objetivo é proibir a exibição de longas considerados contrários à segurança nacional, isto é, todas aquelas produções que critiquem a atuação da China sobre o território semi-autônomo.

As alterações são uma forma de expandir a repressão à dissidência política que levou ao fechamento de várias organizações pró-democracia e à prisão de dezenas de ativistas.

As novas emendas exigem que um censor determine se um filme contém elementos que colocam em risco a segurança nacional. 

Filmes mais antigos que antes eram permitidos para exibição também poderiam ter suas aprovações revogadas pelos mesmos motivos obscuros.

As mudanças se aplicariam a filmes feitos em Hong Kong, bem como àqueles produzidos em outros lugares. 

Aqueles que violarem o decreto e os filmes proibidos na tela podem pegar até três anos de prisão e uma multa de quase US$ 130 mil.

As mudanças na lei, caso sejam aprovadas, colocam Hong Kong um passo mais perto dos níveis de censura do Partido Comunista Chinês (PCCh).

Pequim tem o poder de bloquear filmes, programas de TV e conteúdos considerados politicamente sensíveis ou contrários aos valores do regime comunista.



LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas