ventania provoca morte de idosa no RJ

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A ventania causada pela passagem de um ciclone extratropical pelo estado do Rio de Janeiro provocou a morte da idosa Creuza Maria da Silva, de 73 anos, em Macaé, no norte fluminense. Ela foi atingida, na tarde de quinta-feira (11), por uma parte do muro do estacionamento de um prédio comercial no centro da cidade, que despencou com os ventos fortes.

Segundo a Defesa Civil do município, os ventos chegaram a 75 km/h. Creuza chegou a ser levada para o Hospital Público Municipal (HPM), mas não resistiu aos ferimentos. Após a internação, ela teve a morte confirmada na tarde de sexta-feira (12).

A idosa vítima da ventania provocada pelo ciclone era integrante da Guarda Sênior de Macaé, um programa criado pelo município desenvolvido pelo Núcleo de Proteção ao Idoso. De acordo com a prefeitura, os integrantes atuam como orientadores da população em locais como praças e no calçadão da Avenida Rui Barbosa, assim como nas escolas municipais e outros órgãos, como Polícia Federal.

“A gestão municipal se solidariza com familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências”

“A Prefeitura de Macaé comunica com pesar o falecimento da integrante da Guarda Sênior, Creuza Maria da Silva, 73 anos. Conhecida pela simpatia e dedicação, Creuza Maria atuava há nove anos na Escola Municipal Paulo Freire, no Lagomar. Neste momento de dor, a gestão municipal se solidariza com familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências”, comunicou a prefeitura, em nota de pesar.

Uma perícia será realizada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual para emitir um laudo completo sobre o acidente.

Situação do Rio de Janeiro

ciclone no rio de janeiro - fernando frazão - agência brasil

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A passagem do ciclone — com ventos fortes que chegaram a 93,6 km/h na estação Forte de Copacabana, na zona sul do Rio — resultou em 26 quedas de árvores, algumas atingindo a rede de alta tensão e provocando interrupção de energia em bairros da cidade. A remoção das árvores e galhos foi feita por equipes da Comlurb e profissionais da Light trabalharam para a recuperação dos serviços de energia.

Em comunicado, a Marinha alerta para aviso de ressaca no mar com ondas que podem chegar a 4 metros. O alerta ficou em vigor até as 21h de sexta-feira (12).

Até a próxima terça-feira (16), a previsão do Alerta Rio é de céu claro a parcialmente nublado e sem previsão de chuva na capital fluminense. Após a passagem do ciclone extratropical, as temperaturas apresentarão elevação gradualmente.

Normalidade após o ciclone

Rio de Janeiro

Foto: Pixabay

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR), o município voltou ao estágio de normalidade às 10h30, de sexta-feira (12), por causa da ausência de chuva moderada para as próximas três horas. A previsão é de chuva fraca isolada até o final da manhã. Desde 0h40 de quarta-feira (10), o município estava em estágio de mobilização por causa das condições do tempo.

“Podem ocorrer pequenos incidentes, mas que não interfiram de forma significativa na rotina do cidadão”

“O estágio de normalidade é o primeiro de uma escala de cinco e significa que não há ocorrências de grande impacto. Neste estágio podem ocorrer pequenos incidentes, mas que não interfiram de forma significativa na rotina do cidadão”, informou o COR.

Leia também:

+ Novo ciclone vai trazer muita chuva e ventania; veja a previsão do tempo

LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas