Valor da gasolina sobe e chega a R$ 7,00; Veja preço em 7 cidades do Brasil

Os motoristas de todo o Brasil continuam sofrendo com o contínuo aumento no preço dos combustíveis pelo Brasil. Considerando a última alta aplicada no início deste mês, a Petrobras elevou o valor da gasolina em 6%, fazendo o combustível ser vendido a R$2,69 para as distribuidoras, refletindo a alta do petróleo no exterior. Já os consumidores estão sentindo este aumento significativo e pagando entre R$5,05 a R$6,98 pela gasolina.

Gasolina mais cara

De acordo com o levantamento realizado todas as semanas pela ANP (Agência Nacional do Petróleo), e falando sobre os dados da semana de 11 a 17 de julho, vemos que cidade de Cruzeiro do Sul, no Acre, é o local com a gasolina mais cara do país, custando R$6,98. 

Logo depois, vem a cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, com R$6,88. E completando o ranking da gasolina mais cara, aparece Petrópolis, no RJ, com R$6,77.

Considerando os 328 municípios pesquisados pela ANP, 45% deles vendiam a gasolina a R$5,91 ou mais. Já o restante a comercializa em uma faixa entre R$5,05 a R$5,89.

Gasolina mais barata 

No caminho contrário, a gasolina mais em conta no Brasil foi encontrada em Macapá, no Amapá, sendo vendida a R$5,05.

Na sequência aparecem Jacareí- SP (R$ 5,30), Joinville-SC (R$ 5,33), Paulínia-SP (R$ 5,34) e São José dos Campos-SP (R$ 5,34), a grande maiores dos municípios localizados no estado de São Paulo.

Aumentos devem continuar 

A notícia não é agradável, mas, o preço da gasolina deve continuar crescendo nos próximos meses. De acordo com analistas de mercado, a gestão Silva e Luna que prioriza os investimentos no pré-sal e que busca melhorar os resultados financeiros com acionistas é tida como positiva por uma parcela do mercado.

Claro que isso inclui desinvestimentos e um preço mais “competitivo” da gasolina diante do mercado exterior.

De acordos com o professor Sandro Maskio, coordenador de estudos do Observatório Econômico da Universidade Metodista da São Paulo (Umesp), o crescimento nos preços  do combustível no curto prazo é causada em decorrência da política da Petrobras de monitorar os preços internacionais.

“Com isso, o preço é afetado pelas flutuações conjunturais de duas variáveis fundamentais. O preço internacional do barril de petróleo é a primeira delas. E entre o início do mês de junho e meados de julho, o preço do barril se elevou aproximadamente 10% no mercado internacional . Em segundo lugar, vem a taxa de câmbio. Entre a terceira semana de junho e a terceira semana de julho, o dólar valorizou quase 6% frente ao real, ajudando a encarecer o preço do petróleo e seus derivados na nossa moeda, quando se convertem os preços internacionais”, disse.

Sandro disse também que o efeito destas variáveis é relevante, pois, mesmo que o Brasil seja quase que totalmente autossuficiente na produção de petróleo, não é na produção dos derivados.

Preço médio do Etanol

Na primeira quinzena de junho, o preço do etanol no país foi de R$4,344 em média. A pesquisa mostrou que só vale a pena substituir a gasolina por outro combustível em Minas Gerais. 

A constatação foi de acordo com métodos da pesquisa, que descontou fatores como autonomia de cada veículo e de que, para compensar encher o tanque com etanol, o valor do litro deve ser menor que 70% do preço da gasolina.

“Um dos grandes diferenciais do etanol em Mato Grosso é ter uma das menores alíquotas de ICMS sobre o produto. A alíquota é de 12,5%, atrás apenas de São Paulo, com 12%. Há estados, como Tocantins, em que a alíquota é de 29%”, observa Sandro Maskio.

 

 

LEIA MAIS:  CNH Social: Veja quem pode se inscrever para ter a carteira sem custos – Benefícios e inscrições abertas

Leia Mais

Relacionadas