Mais de 500 pinguins morrem por causa de ciclone

Foto: PMP-BS/divulgação

Uma senhora de 73 anos de idade não foi a única vítima fatal do ciclone extratropical que passou pelo Brasil nesta semana. Dados divulgados ao site G1 pelo Projeto de Monitoramento de Praia da Bacia de Santos (PMP-BS) indicam que o fenômeno climático foi responsável pelas mortes de quase 600 pinguins. Ao todo, 596 morreram desde a última terça-feira (9).

As mortes dos quase 600 pinguins foram registradas no litoral catarinense, sobretudo na Ilha de Santa Catarina — que tem 100% de sua área pertencente ao município de Florianópolis. Segundo o PMP-BS, outros animais também sofreram com as ventanias e fortes ondas provocadas pela passagem do ciclone. Gaivotas, fragatas e tartarugas foram outras espécies encontradas no litoral catarinense no decorrer da semana.

Pinguins “empurrados” para o litoral

Coordenador do PMP-BS para o Paraná e Santa Catarina, André Barreto afirmou que os animais marinhos chegaram à costa do Sul do Brasil justamente por causa do fenômeno climático, que, com a força dos ventos, “empurra” espécies marinhas do oceano para o continente. De acordo com ele, no entanto, só permanecem nas praias os animais — como no caso dos mais de 500 pinguins — que já estejam debilitados.

Ciclone deixa desabrigados e desalojados

ciclone extratropical - santa catarina

Foto: Twitter/reprodução

Além de “empurrar” animais como pinguins para o litoral catarinense, o ciclone causou problemas para dezenas de pessoas. De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, 218 pessoas estavam desabrigadas e outras 83 desalojadas em todo o estado após a passagem do fenômeno climático. Em meio aos fortes ventos, quedas de árvores e outros problemas, municípios chegaram a decretar situação de emergência.

LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas