Entenda como a China afetou a cotação do boi gordo no início desta semana

O mercado físico do boi gordo iniciou a semana com preços pouco alterados. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a semana iniciou a semana com diversas unidades frigoríficas ausentes da compra de gado, ainda avaliando as melhores estratégias para aquisição de boiadas no curto prazo.

“O ambiente permanece complicado em relação a China, uma vez que algumas indústrias frigoríficas brasileiras permanecem embargadas. Por sua vez, a China anunciou a habilitação de 13 frigoríficos norte-americanos. A medida parece uma maneira de exercer pressão e buscar uma posição mais ativa em relação à renegociação de contratos e eventual retração dos preços de importação”, assinalou.

Em relação à oferta, o volume de animais tende a aumentar no decorrer da semana, considerando a chegada de uma frente fria capaz de avançar sobre grande parte do Centro-Sul do país, reduzindo significativamente a capacidade de retenção por parte do pecuarista.

Em São Paulo, Capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 317,00 – R$ 318,00 a arroba. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada em R$ 291,00.

Em Cuiabá, a arroba ficou indicada em R$ 287,00. Em Uberaba, Minas Gerais, preços a R$ 290,00 por arroba. Em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 290,00 para a arroba do boi gordo.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina ficaram estáveis. Segundo Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por queda dos preços durante a segunda quinzena do mês, considerando que os frigoríficos ainda operam com uma posição confortável em seus estoques. O padrão de consumo
delimitado para 2022 ainda aponta para o consumo amplo de proteínas mais acessíveis, a exemplo do frango e do ovo propriamente dito.

Foto: Abiec

O quarto traseiro seguiu com preço de R$ 23,20 por quilo. O quarto dianteiro seguiu no patamar de R$ 16,20 por quilo. A ponta de agulha seguiu precificada a R$ 16,30 por quilo.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em baixa de 0,11%, sendo negociado a R$ 5,0520 para venda e a R$ 5,0500 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,0310 e a máxima de R$ 5,1040.

LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas