Senador critica Alcolumbre por não pautar sabatina de Mendonça: ‘Não é proprietário do Senado’

À Jovem Pan, líder do Podemos na Casa defende que indicado seja sabatinado no plenário e afirma que postura do parlamentar do DEM ‘desrespeita a instituição’

Jefferson Rudy/Agência SenadoAlvaro Dias tem feito cobranças públicas a Alcolumbre: ‘Omissão deplorável’

Líder do Podemos no Senado, Alvaro Dias (Podemos-PR) critica o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, por não pautar a sabatina do ex-advogado-geral da União André Mendonça. Nesta quarta-feira, 13, a indicação do nome “terrivelmente evangélico” ao Supremo Tribunal Federal (STF) completa três meses na gaveta do parlamentar do DEM. À Jovem Pan, Dias afirma que Alcolumbre age como um “ditador” e coloca em xeque a respeitabilidade do Senado. Mendonça é o recordista no tempo de espera para ser sabatinado. Entre os atuais membros do STF, a ministra Rosa Weber foi quem mais esperou: 29 dias.

“Segurar a sabatina é algo descabido, não tem propósito. Alcolumbre não é proprietário do Senado. Ele deve respeito à instituição, à sua rotina e às normas internas da Casa. Esta é uma omissão deplorável, que desrespeita não o indicado ou o presidente da República. Desrespeita a própria instituição e a sociedade. Nós temos uma missão a cumprir. A indicação é exclusiva do presidente e ao Senado cabe deliberar a respeito. Esta omissão é, sem sombra de dúvidas, comprometedora. Alcolumbre não pode usar a prerrogativa de presidente de uma comissão para transformar esta Casa em uma ferramenta pessoal de vingança”, disse à reportagem.

Como a Jovem Pan mostrou, senadores pedirão ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que leve a sabatina de André Mendonça diretamente ao plenário. O apelo deve ser feito na sessão desta quarta-feira, 13. Há uma semana, o senador Esperidião Amin (PP-SC) apresentou um requerimento de urgência para que seja marcada na CCJ a sabatina de Mendonça. “Eu quero defender a minha reputação e a do Senado porque, cá para nós, quando se tem uma postergação imotivada, eu considero que a minha reputação é afetada. Então é em legítima defesa minha, e creio que do Senado, que eu me proponho a apresentar este requerimento”, disse Amin na sessão da quarta-feira, 6. O pedido do parlamentar do PP foi rejeitado pelo vice-presidente do Senado, Veneziano Vital do Rego (MDB-PB). O emedebista argumentou que a sabatina é indispensável, pois é prevista na Constituição Federal e no regimento interno do Senado.



LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas