PSB retira candidatura de Vanderlei Luxemburgo ao Senado

Ex-técnico publicou carta aberta no Twitter e classificou a decisão do partido como “postura ditatorial e rasteira”

Anderson Stevens/Lightpress/Cruzeiro ECEx-técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou, nesta sexta-feira, 5, sua saída da disputa das eleições de 2022

O ex-técnico Vanderlei Luxemburgo anunciou, nesta sexta-feira, 5, sua saída da disputa das eleições de 2022 após o PSB retirar sua candidatura ao Senado por Tocantins. Isso porque ele foi substituído pelo presidente regional do PSB, o ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, que oficializou a candidatura, mais cedo, durante convenção estadual da sigla. A candidatura de Amastha não era cogitada até essa semana. Em carta aberta, divulgada no Twitter, Luxemburgo classificou a decisão do partido como “postura ditatorial e rasteira”. “Informo que não irei concorrer a qualquer cargo nessas eleições. Para mim é impensável permanecer aliançado com traidores. Saio desse processo com a certeza de que construí aliados, amigos e acima de tudo um projeto que já entrou pra história”, diz. “A política se faz em conjunto e as atitudes do presidente do PSB Tocantins mancham a história do Partido Socialista Brasileiro com uma postura ditatorial e rasteira”, acrescentou.

De acordo com Luxemburgo, quando entrou para o partido, teria escutado que poderia ser candidato para qualquer cargo. Ele ainda afirma que não houve diálogo para discutir mudanças nas chapas. “Confesso a vocês que não sei em que momento a minha candidatura ao Senado começou a ser descartada. Não houve diálogo, houve pressão. Durante as últimas semanas fui instigado a declinar da candidatura, mudar para deputado federal e inclusive, abrir mão do fundo eleitoral”, finalizou.



LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas