“Primeiro foi minha cachorra, Chloé. Ela estava há 21 anos comigo. Já esperava a morte dela. O problema foi a forma… Ela morreu afogada na minha piscina. Uma semana depois, foi meu tio mais próximo, irmão da minha mãe. Depois de sete dias, meu tio favorito, com quem eu tinha uma mentoria espiritual. Foram perdas próximas e não consegui viver o luto porque estava gravando”, disse.

Leia Mais: FIM DA CACHORRADA? GIL DO VIGOR REVELA ESTAR NAMORANDO