Em bate-boca na internet, Ciro chama Dilma de incompetente e diz que errou ao lutar contra o impeachment

Ex-presidente afirmou que o pré-candidato à sucessão de Bolsonaro mentiu sobre Lula para crescer em pesquisas eleitorais; ex-governador retrucou, chamando-a de inapetente e presunçosa

Renato S. Cerqueira/Estadão ConteúdoCiro Gomes disse ter se arrependido de lutar contra o impeachment de Dilma

O ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) e a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) discutiram através da internet na tarde desta quarta, 13, após o presidenciável afirmar que o ex-presidente Lula, antecessor e padrinho político de Dilma, conspirou para que ela sofresse impeachment, o que acabou se concretizando em 2016. “Eu atuei contra o impeachment e quem fez o golpe foi o Senado Federal. Quem presidiu o Senado? Renan Calheiros. Quem liderou o MDB nessa investida? O Eunício Oliveira. Com quem o Lula está hoje? Hoje eu estou seguro que o Lula conspirou pelo impeachment da Dilma, estou seguro”, disse Ciro em entrevista a um podcast do jornal “O Estado de S. Paulo”. Dilma criticou a declaração no Twitter, afirmando que Ciro mentiu.

“Ciro Gomes está tentando de todas as formas reagir à sua baixa aprovação popular. Mais uma vez mente de maneira descarada, mergulhando no fundo do poço. O problema, para ele, é que usa este método há muito tempo e continua há quase uma década com apenas um dígito nas pesquisas”, afirmou a ex-presidente. O ex-governador cearense também usou as redes sociais para devolver a provocação e ofendeu Dilma. “Na vida nunca menti. Mas errei algumas vezes. Uma delas quando lutei contra o impeachment de uma das pessoas mais incompetentes, inapetentes e presunçosas que já passaram pela presidência. Claro, que estou falando de você, Dilma”, disse, antes de reafirmar a opinião que Lula ajudou a causar o impeachment e dizer que os dois petistas ‘se merecem’.

Dilma respondeu ainda mais uma vez, apontando que Ciro havia sido presunçoso, misógino e usado os mesmos argumentos que foram usados para realizar o impeachment. “Para além disso, Ciro sistematicamente distorce os fatos. E, nisso, não se difere em nada de Bolsonaro. Ambos adoram quando os alvos de suas agressões reagem. Precisam disso para obter likes e espaço na mídia. É disso que se alimentam”, complementou. Disse que encerraria a polêmica por ali porque o Brasil precisa discutir as crises que passa, mas lamentou ter sido amiga de Ciro no passado.

 



LEIA MATÉRIA ORIGINAL

Leia Mais

Relacionadas